Saltar para o conteúdo

Vem aí… Merv: The Heart of The Silk Road

2020/04/07

Merv é uma das novidades que a Osprey Games se prepara para lançar durante este ano.

Merv: The Heart of The Silk Road é um jogo de Fabio Lopiano (Calimala / Ragusa) com ilustração de Ian O’Toole para 1 a 4 jogadores com mais de 14 anos e uma duração aproximada de 120 minutos.

A antiga cidade de Merv que viria a ser conhecida séculos mais tarde por Alexandria, era passagem obrigatória entre o leste e o oeste. Um epicentro de saber e de comércio e por onde passava a lucrativa rota da seda.

Neste jogo cada jogador compete para acumular poder e riqueza na próspera cidade. Gestão política das cortes, doações oportunas à grande mesquita e sagazes acordos comerciais, conduzirão os jogadores a maximizar os seus recursos.

Enquanto isso, para lá das muralhas da cidade, hordas mongóis ameaçam a faustosa vida na metrópole e exigem o apoio de todos na construção das suas muralhas. Os jogadores são colocados na difícil posição de decidir se canalizam parte dos seus recursos em prol do bem comum ou acautelam os negócios pessoais. Decisões difíceis de tomar com consequências inevitáveis…

A editora lançará o jogo na feira de Essen deste ano, em outubro, e na Book Depository é já possível reservá-lo por pouco mais de 60€ com portes grátis.

Vem aí… Zookeepers

2020/04/06
by

A portuguesa Cardslab apresentou hoje uma animação da versão final do jogo que lançará no decurso deste ano em parceria com o Jardim Zoológico de Lisboa.

Zookeepers é um jogo da autoria de Pedro Gordalina com ilustrações de Amanda Argollo e  Alexandre Duarte para 2 a 6 jogadores com mais de 10 anos e uma duração aproximada de 45 minutos.

Em Zookeepers os jogadores vão gerir um jardim zoológico e no seu turno irão executar ações relacionadas com essa tarefa, tais como gerir os animais e os funcionários do zoo, bem como as suas próprias tarefas.

O jogo sairá para o mercado no último trimestre do ano e o seu preço rondará os 30€.

Ofertas PnP 2020

2020/04/06
by

Neste período de confinamento vamos tentar listar neste artigos as diferentes ofertas PnP que as editoras estão a oferecer.

  • 2 Tomatoes GamesPnP (Peak Oil, Upstream, New Corp Order, Vae Victis, Escape Pods)
  • Asmodee PnP (Dixit, Dobble, Combo Color…)
  • Blue Orange GamesPnP (Kingdomino expansion)
  • Button Shy GamesPnP undefined
  • Days of WondersPnP (Corinth)
  • Garphill GamesPnP (mini exp. Explorers of the North Sea) undefined
  • KTBGPnP (Foodfighters)
  • KYF EditionsPnP (Fou fou fou!)
  • Pegasus Spiel – PnP (Blocos de Hex Roller, Der Kartograph e Trails of Tucana)
  • Renegade Game StudioPnP (várias expansões)
  • SixJAMPnP (Penny Assassin – tempo limitado)
  • Spieltrieb PnP
  • Stonemaier GamesPnP (Rolling Realms)
  • ThunderWorks GamesPnP (Bullfrogs – tempo limitado)
  • Thunk GamesPnP (Don’t let it die!)
  • WizKids PnP (Super-skill Pinball)
  • Z-ManPnP (Love Letter Sender)undefined

Corinth em PnP

2020/04/04

Uma das coisas boas deste isolamento é a generosidade a que se tem assistido por parte das editoras de jogos de tabuleiro.

São inúmeras as possibilidades de versões PnP que muitas das editoras de jogos de tabuleiro têm disponibilizado.

A Days of Wonders é um desses exemplos disponibilizando o jogo Corinth de Sébastien Pauchon (Jamaica, Jaipur…) .

Quem quiser experimentar pode fazê-lo usando os ficheiros disponibilizados pela editora AQUI.

Obrigado!

Kingdomino – The Court (PnP)

2020/04/01

A editora Blue Orange Games disponibiliza uma expansão PnP para premiado Kingdomino.

Quem quiser uma expansão para o jogo pode fazê-lo AQUI.

Forum Trajanum no Yucata

2020/03/28

O Yucata junta mais um jogo de Stefan Feld à já extensa lista de jogos do autor que aquela plataforma disponibiliza – Forum Trajanum.

Para os que ainda não conhecem as regras é sempre possível ter uma ideia de como se joga AQUI.

Bom jogos!

Quem são os Boardgamers de Aveiro?

2020/03/24

Quais os hábitos de jogo, que tipo de jogos gostam mais, quantos jogos têm nas suas coleções privadas ou até mesmo, quantas vezes jogam, foram algumas das perguntas colocadas aos boardgamers de Aveiro. Vamos analisar as respostas para conhecer melhor a comunidade Aveirense.

O Grupo de Boardgamers de Aveiro já existe há mais de uma década. Como muitos outros grupos não nasceu com esse nome, mas existiu sempre como um lugar de encontro entre todos os que estavam e continuam a estar entusiasmados com os jogos de tabuleiro.

Hoje o hobby cresceu e temos mais encontros comunitários mas o hobby continua a ser de nicho. Por isso, acabamos por ser quase sempre os mesmos a jogar, o que faz de nós já conhecidos e amigos.

Agora visto a minha bata de analista e passo a apresentar-vos os resultados da nossa investigação.

Quem faz parte do grupo?

Responderam 57 pessoas ao questionário, das quais 82,5% são do género masculino e 17,5% do feminino.

Precisamos de mais mulheres. Ou se calhar, precisamos que os homens fiquem em casa com os filhos, para que elas possam vir jogar.

Qual a nossa idade?
Gráfico de respostas do Formulários. Título da pergunta: Qual a tua idade?. Número de respostas: 57 respostas.

Somos um grupo da meia idade! Amadurecidos nestes anos, desde que começámos. Podemos dizer que abaixo dos 31 anos temos quase metade do grupo (47,4%). A outra metade está acima dos 32 anos (52,7%). Não temos ninguém acima dos 55 anos de idade e a pessoa mais jovem será certamente uma criança que vem acompanhada pelos pais, mas que ainda não tem conta Google.

O grupo mais expressivo está entre os 26 e 31, com 19 pessoas.

Aveiro é um distrito muito grande, por isso de onde é que somos mesmo?

Gráfico de respostas do Formulários. Título da pergunta: De que concelho és?. Número de respostas: 56 respostas.

Ora, 23 pessoas são de Aveiro, 8 de Ílhavo, 3 de Sever do Vouga. Dos concelhos de Águeda, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis chegam 2 pessoas de cada. Depois há gente espalhada por Oliveira do Bairro, Estarreja, Ovar, Santa Maria da Feira e Vale de Cambra. 

Mas, a 2ª maior força, é de pessoas que dizem que são fora do distrito. O que só mostra que nós somos mesmo bons vizinhos e nos damos bem com toda a gente do país.

Os nossos encontros mensais são maioritariamente à noite, um em Águeda e outro em Aveiro. O de Aveiro já acontece há muitos anos. Será que é por isso que a grande maioria das pessoas é de Aveiro/ Ílhavo? Só de há um ano para cá começámos a fazer encontros em Águeda. Vamos ter de esperar pelos frutos.

Também sabemos que já existem mais grupos dentro do distrito, como em Santa Maria da Feira e em Espinho.

Quais são os hábitos do boardgamer de Aveiro?

A primeira pergunta foi para saber quantos jogos tem cada um na sua coleção pessoal?

Gráfico de respostas do Formulários. Título da pergunta: Quantos jogos tens na tua coleção?. Número de respostas: 57 respostas.

Uau.. 16 pessoas (28,1%) têm mais de 40 jogos. 50? 42? ou 150? Questões para um próximo questionário. Por outro lado 14 pessoas (24,6%) não chegam a ter mais de 6 jogos. É engraçado ver que que só 7% (4 pessoas) têm entre 30 e 40 jogos. Parece que no nosso grupo ou é tudo ou nada. Mas, nós partilhamos uns com os outros.

Podemos extrapolar um pouco? Das 57 respostas podemos dizer que temos uma coleção no mínimo de 1012 jogos e no máximo bem mais de 1256 jogos. É claro que muitos jogos são repetidos e também sabemos que isto são dados aproximados. Mas, é muito jogo.

Vamos agora ver com que frequência se joga em Aveiro.

Gráfico de respostas do Formulários. Título da pergunta: Quantas vezes jogas por semana?. Número de respostas: 56 respostas.

5 pessoas (8,9%) não chegam a jogar uma vez por semana. 24 pessoas jogam uma vez por semana e depois 15 jogam duas vezes, 3 jogam 3 vezes e 9 pessoas jogam mais do que 3 vezes. 

Posso dizer que a média se situa entre 1 a 2 vezes por semana. Nada mau! Será que temos muitos jovens ainda sem grandes responsabilidades sociais?

E “qual o melhor dia para jogar?” já ouço o Quim Barreiros a cantar: “Sem sofrer nenhum desgosto? 🎵
85,5% referem o sábado, depois a sexta e o domingo seguem-se com 60% das pessoas disponíveis. Os outros dias são menos expressivos.

70,9% dos nossos colegas jogam sempre com o mesmo grupo de amigos. Somos ou não somos seres de hábitos? Jogar com a família teve 47,3% das respostas, logo seguido por aqueles que jogam sempre com a mesma pessoa (18,2%). Depois, temos pessoas a dizerem-nos que jogam com os namorados e na escola com colegas de trabalho. Haja um jogo e pessoas para o jogar!

Depois decidimos perguntar qual o jogo que já jogaram mais vezes. Foi só uma pergunta engraçada de fazer, para ver se surgia alguma surpresa. Não aconteceu. Quase todos disseram jogos diferentes cada um com uma entrada exepto 7 wonders, Stone Age e Ticket to Ride que tiveram 3 entradas. O Carcassonne, Can´t Stop, Lords of Waterdeep, 7 wonders: duel, Catan, tiveram 2 entradas cada. Somos um grupo que joga coisas muito diferentes.

E à pergunta: “e que jogo já não jogas há muito tempo? O que mais se destacou foi Catan com 4 entradas e depois Carcassonne com 2 entradas. Os mais antigos começam a acusar o desgaste? Depois segue-se uma lista enorme de outros jogos abandonados nas estantes.

E daí veio a pergunta “mas quantos jogos tens que ainda não jogaste?”

Gráfico de respostas do Formulários. Título da pergunta: Quantos jogos tens que ainda não jogaste?. Número de respostas: 49 respostas.

A maioria (32) tem até 3 jogos para estrear. Mas 10 de nós temos 8 ou mais para abrir! Será que foi para aproveitar promoções? Ou fizeram aniversário e receberam muitos presentes?

E qual será a razão para ainda estarem fechados?

14 pessoas disseram que não há jogos por abrir, por isso não têm jogos para estrear. Agora 17 pessoas (30,9%) dizem que não têm tempo. 🎵”Óh tempo… volta para trás!” E sabem o que é triste? É que 11 pessoas dizem que não têm amigos com que os jogar. É realmente triste. Mas nos encontros mensais nós tratamos disso! Depois foram muitas outras as razões: desde falta de compatibilidades nos horários, no ter de arranjar números específicos de pessoas para jogar, há até, quem não goste dos jogos (será que os experimentou?) e há quem goste de dominar bem as regras antes de se expor à crítica dos amigos. Até entendo esta última, uma má primeira experiência pode deixar um jogo de lado.

E qual será o tipo de jogo mais apreciado pelos membros do GBA?


Os eurogames lideram com 71,4%, seguidos por 57,1% de jogos cooperativos e na terceira posição do pódio com 53,6% ficam os jogos de cartas (Sueca? 😊). Depois seguem-se os party games (32,1%), os War games e abstratos com 25% e só depois os RPG com 21,4%.

Mecânicas e mecanismos são uma discussão permanente que podem acompanhar em muitos locais do BGG. Mas por aqui a mecânica favorita é: Worker placement (63%). Depois temos o controlo de área (48,1%) e o card drafting (42,6%). O dice drafting ficou com 37% dos gostos, seguido do deck building com 35,2%. A coleção de sets teve 24,1% e o hidden role teve 22,2%.

Na última secção do nosso questionário quisemos saber os hábitos de consumo dos nossos companheiros de jogo.

Ao que parece 18 pessoas (32,1%) compram um jogo de 3 em 3 meses, 11 pessoas (19,6%) compram 2 e 9 pessoas (16,1%) compram 3. Existem 3 pessoas que compram mais de 8 jogos no mesmo período. E 21,4%, ou seja 12 pessoas, não compram qualquer jogo em 3 meses. Assim, no mínimo os inquiridos compram em 3 meses cerca de 107 jogos.

Ao que parece há jogos a mais e tempo a menos. Mas isso já todos percebemos quando vemos a quantidade de jogos no mercado e a nossa carga horária de trabalho. 

De todos os jogos comprados, 60,4% são comprados em loja física nacional contra os 9,4% que compram no estrangeiro. Os papéis invertem-se quando passamos para o mundo digital, onde 43,4% já compram em loja online estrangeira contra os 37,7% que compram em lojas online portuguesas. Existem ainda quem (1,9%) compre no fórum Abre o Jogo e no Kickstarter.

Parece que as pessoas ainda valorizam muito a proximidade ao jogo, ou seja, o facto de lhe poder tocar e vê-lo fisicamente versus as imagens nas lojas online. Isso pode ser uma das razões, mas poderão haver tantas outras.

80% das pessoas disseram que a maior razão que os leva a comprar um jogo é, o tipo de jogo. Ou seja se é cooperativo, eurogame, party game, etc.. 67,3% disseram que são as mecânicas presentes nesse jogo que os levam a tomar a decisão de o comprar ou não. Cerca de 49,1% disse que baseia a sua compra em boas criticas ao jogo e a questão do número de jogadores permitido aparece com 47,3% das razões para a compra, seguido pelas arte e ilustrações do jogo (38,2%). Quase no final das razões aparece o nome do criador (14,5%) e a editora (12,7%) como razões pela compra.

Acredito que os jogadores mais experientes estejam com muito mais atenção às mecânicas e ao tipo de jogo e os menos experientes mais atraidos pelas ilustrações e tema.

O tipo de jogo e as mecânicas no jogo reuniram 147,3% do que leva as pessoas a comprar um jogo. Posso então arriscar que o grupo já é um grupo maduro nas suas opções de jogo e está muito interessado em pequenos detalhes.

E assim, termino a minha análise aos dados recolhidos no questionário aos membros do GBA. Dados são dados e não falo dos que se rolam, por isso ficam sempre as dúvidas sobre algumas coisas, mas dá para fazer um enquadramento geral.

Achas que o que foi dito se enquadra na realidade?

Bons jogos!