Skip to content

The Boss

2013/07/01

sint_theboss

Sinopse:

Em The Boss os jogadores fazem parte da Máfia e têm de levar a cabo alguns “negócios” em diferentes cidades dos Estados Unidos. Para isso, os jogadores terão a ajuda de gangsters e alguns freelancers do crime para ganhar posição dominante nessas cidades. O objetivo deste jogo de dedução e maiorias é obter o máximo de dinheiro “sujo” possível no fim do jogo.

Como se joga:

Cada jogador recebe 9 cubos de Gangster (6 grandes e 3 pequenos). Os cubos grandes representam os criminosos que os jogadores recolhem no final de cada uma das rondas; os cubos pequenos representam freelancers do crime e só podem ser usados uma única vez durante todo o jogo. Todos colocam o seu disco na casa de partida no pequeno tabuleiro que acompanha o jogo.

Dispõem-se as cartas de personagem em função do número de jogadores conforme a tabela de baixo:

tabela

A ordem de colocação faz-se usando a ordem crescente dos números inscritos nas respetivas cartas (no canto superior direito). A carta de Chicago começa sempre na segunda posição e vai mudando de posição ao longo do jogo.

Esquemainicial

No caso jogarem 6 jogadores são usadas todas as cartas de cidade e todas as cartas de personagem.

O jogador mais velho recebe o disco branco que define o jogador inicial. Baralham-se as 5 cartas de policia e forma-se um baralho ao lado do tabuleiro com a face virada para baixo.

O jogo decorre num máximo de 5 rondas com 5 turnos cada uma (correspondente a cada carta do jogador), isto é, uma ronda corresponde a jogar as 5 cartas que cada jogador tem na sua mão.

No fim de cada ronda distribuem-se os proveitos e executam-se as sanções.

No início de cada ronda o jogoador inicial (JI) coloca uma carta de personagem com a face virada para baixo, debaixo de cada uma das cidades correspondentes a essa personagem (como se pode ver na imagem em baixo).

??????????

No último turno de cada ronda, a ordem de turno é diferente da inicial, o jogador inicial passa a ser aquele que tiver mais gangsters e freelancers à sua frente, ou seja, o jogador que tiver mais gangsters e freelancers é o primeiro, o segundo é o que tiver mais a seguir e assim por diante até ao último jogador, que será o que menos gangsters e freelancers tiver à sua frente. Em caso de igualdade o primeiro é o que estiver mais próximo do JI.

De seguida, o JI baralha as cartas de personagem restantes e distribui 5 a cada jogador.

No fim do 3º turno (em cada uma das rondas), ou seja, todos os jogadores terão ainda 2 cartas na mão para jogar, vira-se uma carta de polícia, se essa carta for a 3ª carta de polícia com a mesma cor (em conjunto com as cartas de polícias tiradas em rondas anteriores), o jogo termina no fim dessa ronda.

??????????

No seu turno os jogadores executam as seguintes ações:

  • Jogar gangsters/freelancers numa cidade (facultativo);
  • Jogar carta de personagem (obrigatório).

Em todos os turnos excepto  no último de cada uma das rondas, o JI começa por decidir se quer ou não colocar 1 ou mais dos seus gangsters/freelancers numa carta de cidade, esta ação é facultativa. No caso de querer colocar na cidade de Chicago, o jogador precisa de ter já gangsters/freelancers jogados em turnos anteriores.

Um freelancer só pode ser jogado se for associado a um gangster, nunca sozinho, no entanto, os freelancers têm o mesmo valor que um gangster. Os gangster são recuperados no fim do jogo enquanto que os freelancers são retirados do jogo depois de terminar a ronda em que forem usados.

Os gangsters e os freelancers não podem ser, nem mudados nem tirados de uma cidade em turnos subsequentes.

Depois, o jogador tem de jogar uma das cartas de personagem que tiver na mão por baixo da cidade correspondente a essa personagem. Essa carta é colocada com a face virada para cima de forma a que todos possam ver a que valor corresponde.

A colocação de gangsters/freelancers não determina a cidade onde podemos jogar a nossa carta de personagem, isto é, podemos jogar os nossos gangsters/freelancers numa cidade e a nossa carta de personagem noutra cidade diferente.

No fim da ronda todas as cidades são avaliadas em termos de maiorias (excepto Chicago), o jogador com mais gangsters/freelancers em cada uma das cidades conquista o valor/sanção que está escondida por baixo da respetiva cidade.

Esquema

No caso de Chicago o ganho do jogador que tenha aí maioria é receber metade (arredondado para baixo) do somatório das últimas cartas de cada uma das cidades que estiverem à sua esquerda. No exemplo de cima, quem controla Chicago é o jogador vermelho que irá ter de repartir com AlCapo o somatório das últimas cartas de New York (3M$), Boston (0M$) e Detroit (4M$), num total de 7M$. Ao Alcapo caberá 4M$ e ao jogador vermelho 3M$.

No início de cada ronda a carta de Chicago troca de posição com a carta de cidade que estiver imediatamente à sua direita e só depois se colocam as cartas de personagem voltadas para baixo, por baixo de cada uma das cidades e se completa o procedimento de início de uma nova ronda como explicado anteriormente.

O fim do jogo acontece na ronda em que a 3ª carta de polícia da mesma cor saia. O vencedor será aquele que tiver mais dinheiro no fim dessa ronda e após a avaliação das diferentes cidades.

Avaliação:

The Boss não encantou muito aqui pela nossa banda mas é sem dúvida um belíssimo jogo no seu género. A dedução nem sempre agrada a todos enquanto mecanismo, no entanto, é irrefutável que estamos em presença de um jogo muito bem estruturado a partir desta mecânica.

As dedeuções nos primeiros jogos são por vezes difíceis de fazer e é recorrente a sensação de dúvida até quase ao fim de cada ronda.

O material do jogo é de boa qualidade e quem dera a muitas editora terem o pragmatismo da Blackrock que colocou o jogo numa caixa adequada ao material, escusando-se a servir-nos um jogo pequeno numa caixa de tamanho médio, como se vê muitos jogos com esta dimensão a serem empacotados. Parabéns por isso. As regras estão francamente mal estruturadas, é um ponto bastante negativo, na minha opinião.

A leitura das regras devia ser bem mais fácil do que acaba por ser, apenas porque as regras do jogo estão mal definidas. Um aspeto a melhorar seguramente em futuras edições!

Um jogo barato e muito interessante para jogar em pouco tempo e com grupos grandes!

Ligações:

Site da Blackrock Editions -> AQUI

Ficha BGG -> AQUI

Vídeo -> AQUI

Comprar:

Amazon.de -> AQUI

Anúncios
One Comment leave one →

Trackbacks

  1. The Boss | Joga Brasil

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: