Skip to content

La Isla

2016/09/07
by

laisla-sint

Sinopse:

La Isla coloca os jogadores no papel de exploradores de uma ilha misteriosa, em busca de espécies extintas.

Usando os seus cientistas e rodeando esses animais, os jogadores vão colecionando e valorizando-os para através deles ganhar pontos de vitória.

Como se joga:

⇒ Setup

No início constrói-se a ilha, juntando as 10 peças de forma aleatória e colocando o decágono no centro da construção.

Distribuem-se aleatoriamente 35 fichas de animal, pelos espaços que contêm um número (2 a 4). Sobram sempre 5 fichas, 1 de cada animal, são peças suplentes.

Ao lado da ilha coloca-se o tabuleiro com as pistas de pontuação e de animais. Na primeira casa da pista de cada animal colocam-se os marcadores cilíndricos roxos.

Cada jogador escolhe uma cor e recebe os seguintes componentes:

  • 1 suporte de cartas, que coloca à sua frente;
  • 6 exploradores, coloca 1 na casa zero da escala de pontuação e os outros 5 sob a letra C do seu suporte de cartas. Os 2 exploradores restantes colocam-se numa reserva ao lado do tabuleiro[há cartas que os poderão colocar em jogo];
  • 5 recursos (um de cada cor) que coloca sob a letra C do seu suporte de cartas;
  • 1 ficha de animal grande escolhida de forma aleatória.

Ao lado do tabuleiro colocam-se os recursos organizados por cor.

Baralham-se as 180 cartas e com elas formam-se múltiplos montes de face oculta.

⇒ Desenvolvimento

O jogador inicial é o mais velho e recebe a respetiva ficha.

Uma partida é composta por:

  1. Fase de bisca de cartas;
  2. Fase de 4 ações (A, B, C e D).

Fase 1. Fase de bisca de cartas

Nesta fase os jogadores biscam 3 cartas para a mão e, em seguida, ordenam-as, com a face oculta, por baixo das letras A, B e D, de forma a que cada carta seja atribuída a uma dessas letras.

pic2275816_md

Image a_traveler

Fase 2. Fase de 4 ações (A, B, C e D)

As ações A, B e D podem ser feitas em simultâneo. A ação C faz-se sempre por ordem de turno. Só depois de uma ação ter sido feita por todos é que se avança para a próxima.

  • Ação A

A ação A obriga os jogadores a colocarem a carta numa das 3 abas do suporte de cartas. A partir desse momento a ilustração do topo do baralho indica a bonificação que cada jogador passa a usufruir.

Assim que os 3 espaços ficarem ocupados, as cartas desta ação são colocadas sobre as que já lá estejam. O jogador é que escolhe qual deseja cobrir (perdendo o seu bónus).

pic2302864_md

Image Henk Rolleman

  • Ação B

A ação B permite que os jogadores recebam o recurso indicado no canto inferior esquerda da carta. Em seguida a carta é descartada.

Há cartas com bonificações que, se estiverem ativas no suporte de cartas do jogador, lhe permitem ganhar mais cubos do que o normal desta ação.

pic2306380_md

Image Steph

  • Ação C

A ação C joga-se por ordem de turno. Os jogadores podem colocar um cientista num dos espaços coloridos da ilha.

Para colocar um cientista é necessário pagar dois recursos da cor do espaço onde se pretende colocá-lo. Se os jogadores não quiserem ou não poderem colocar um cientista, passam a vez e recebem um recurso à sua escolha da reserva.

pic2383383_md

Image boarder

Os jogadores recolhem uma ficha de animal da ilha, assim que esta fique rodeada por cientistas do mesmo jogador. A ficha recolhida é colocada junto do suporte de cartas do jogador que a rodeou e, em  seguida, esse jogador adiciona os pontos obtidos com ela (2, 3 ou 4).

É possível ganhar mais que uma ficha no mesmo turno, no caso do cientista permitir rodear mais que uma ficha em simultâneo.

Quando os jogadores já não tiverem cientistas à sua frente para colocar na ilha (depois da 5ª ronda), movem os seus cientistas colocados na ilha.

  • Ação D

A ação D permite que os jogadores avancem uma casa, o marcador do animal indicado no canto inferior direito da carta. Em seguida a carta é descartada.

Após moverem o marcador, o jogador que o moveu (e só ele!) recebe PV pelos animais desse tipo que tenha na sua área de jogo (a ficha de animal grande vale 2 PV)!

pic2594361_md

Image Allen O’Connor

Sempre que um jogador mover um marcador de animal, por ação do bónus das cartas do suporte, o jogador recebem PV em função do número de fichas desse animal que tiver na sua área de jogo.

Depois de um marcador alcançar a última casa, nunca mais se faz subir esse marcador, no entanto, continua-se a pontuar pelo respetivo animal quando se este for invocado em alguma das ações de subir marcador de animal.

Fim do jogo

 Ao longo do jogo os marcadores vão sendo movidos para cima na respetiva pista. Cada pista de animal tem 6 níveis de evolução (0-5). O fim do jogo ocorre no momento em que a soma das posições de todos os marcadores alcance um determinado valor, variável em função do número de jogadores:

  • 2 jogadores: 7
  • 3 jogadores: 9
  • 4 jogadores: 11

Além dos PV alcançados durante a partida, cada jogador recebe agora pontos adicionais da seguinte forma:

  • 10 PV por cada sete de 5 fichas de animais diferentes;
  • PV por animal = (Nº fichas de animal x Índice alcançado pelo marcador desse animal) [uma pontuação por animal=5 pontuações possíveis];
  • 1 PV por cada par de cubos na sua área de jogo (não importa a cor).

Vence quem tiver mais PV. Em caso de empate vence quem tiver mais cubos na sua área de jogo. Se o empate persistir há vários vencedores.

Avaliação:

La Isla é mais um produto do genial Stefan Feld, um dos meus criadores favoritos. Este jogo, incluído na coleção de caixas médias da Alea, é um jogo simpático, em que cada jogador precisa de colecionar animais (extintos?!), cercando-os com os seus cientistas, e valorizando-os através de boa investigação e mais conhecimento sobre as suas misteriosas vidas selvagens (razões da sua extinção?!).

O material de jogo é sofrível, o tabuleiro de pontuação é uma folha grossa e a legibilidade das informações na ilha deixam um travo amargo, no entanto, serve os seus intentos! As ilustrações não são seguramente o seu melhor atributo, e os bonequinhos em plástico ferem a sensibilidade de um meepliano madeirista, mas foi o que se conseguiu por este preço! A caixa tem o tamanho perfeito para o jogo.

As regras são fáceis, o livro de regras está muito bem redigido mas a fonte é minúscula e, quando se começa a ficar pitosga como eu, dava jeito que fosse um pouco maior, enfim, minudências!

A sorte na bisca tem um papel crucial e aniquilante para quem não tolera muito esse elemento no jogo. Pessoalmente acho que, muitas das críticas ao jogo, sendo legítimas, olham o jogo apenas pela perspetiva individual, pelas possibilidades do jogo serem esvaziadas com um furo, numa má bisca lambida, esquecendo que Feld, mente doentia, como todos reconhecerão, dá um enfoque à gestão que cada um tem de fazer do jogo adversário. Bom, é uma leitura… A verdade é que a aleatoriedade das cartas existe e, pode realmente fazer a diferença!

Em suma, um jogo com regras simples, tabuleiro modelar que permite muita rejogabilidade e partidas rápidas, mas bastante incoerência temática (apanhar animais extintos não é claramente uma boa ideia…) e elemento sorte muito marcante! Um jogo familiar que deve ser jogado antes de se comprar!

Ligações:

Site da Alea  AQUI

Ficha BGG  AQUI

Regras (inglês)  AQUI

Resumo em português AQUI

Comprar:

Philibert → AQUI

Jogonamesa  AQUI

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: