Saltar para o conteúdo

Blackwood

2018/11/06
by

Sint-BLKW

Sinopse:

Em Blackwood é o nome de um pequeno lugarejo  conhecido por ser o lar de inúmeras bruxas, que aproveitam o rico bosque circundante para apanhar os melhores ingredientes com que confecionam as mais mirabolantes poções mágicas. Ao longo de décadas a vida tem sido pacata e sem sobressaltos, mas nos últimos tempos a agitação tem tomado conta das habitantes de Blackwood e a razão é muito simples: o Conselho de Bruxaria irá admitir um novo membro no seu seio. Os critérios de seleção resumem-se apenas a um: ser o mais popular e eficiente feiticeiro, mago ou afins de entre todos os habitantes!

Para serem dignos de um assento no reputadíssimo Conselho, os jogadores irão tentar desenvolver as poções mais elaboradas e com elas granjear reputação e reconhecimento entre os seus pares. Será que estás à altura deste desafio?…

Como se joga:

⇒ Setup

No centro da mesa colocam-se a régua de expedição devidamente montada (aldeia, floresta e Lugar Oculto de Fagus).

Separam-se as cartas de feitiços e colocam-se os 6 tipos diferentes por montes, em cima da régua de expedição na aldeia (mais à esquerda), na aba seguinte forma-se uma coluna de 6 cartas de poção, as restantes colocam-se num monte de reserva, sobre a régua de expedição no Lugar Oculto de Fagus (mais à direita).

Por cima das 5 abas de floresta coloca-se 1 carta de floresta, formando uma linha de cartas de floresta. Procede-se da mesma forma até ter:

  • 3 linhas de cartas de floresta (a 2 jogadores);
  • 4 linhas de cartas de floresta (a 3 jogadores);
  • 5 linhas de cartas de floresta (a 4 jogadores).

Por cima da aba Lugar Oculto de Fagus coloca-se o monte de cartas de reserva de poções, as moedas, as cartas de floresta não usadas e as fichas de Fagus Bok.

Cada jogador recebe 3 marcadores numa cor e 8 moedas. Coloca-se o marcador de floresta na primeira casa de floresta da régua de expedição, enquanto o contador circular de expedições se coloca sobre o número 1, que se encontra na aldeia.

Escolhe-se um jogador inicial que recebe o respetivo marcador (caldeirão).

⇒ Desenvolvimento

Uma partida de Blackwood decorre durante 3 expedições, compostas por 5 rondas.

Uma ronda divide-se em 2 passos:

1. → Exploração da floresta;

2. → Regresso à aldeia.

1. Exploração da floresta

Começando pelo jogador inicial e seguindo no sentido dos ponteiros do relógio, os jogadores têm de colocar um dos seus marcadores sobre uma carta de floresta antes de passar a vez ao jogador seguinte. Depois de todos os jogadores terem os seus 3 marcadores na floresta,  a sua vez é saltada até que ninguém tenha marcadores por colocar.

Os jogadores podem colocar marcadores apenas nas cartas de floresta que estejam livres.

No seu turno, os jogadores podem executar ações opcionais que sejam autorizadas durante esta fase do jogo (explicadas mais adiante).

2. Regresso à aldeia

Depois de completada a fase de exploração da floresta, os marcadores dos jogadores deverão regressar aos respetivos jogadores, em conjunto com os seus achados.

O procedimento nesta fase é o seguinte:

  • Jogador inicial
    Primeiro os jogadores vão analisar a primeira coluna onde está o marcador de floresta, e começando do topo para a base dessa coluna entrega-se o marcador de jogador inicial da próxima ronda, ao jogador que tenha o seu marcador na posição mais alta. Se não houver nenhum marcador, o caldeirão não muda de dono e o jogo prossegue para a preparação do próximo turno.
  • Compra de ingredientes
    Depois de decidido o jogador inicial, os jogadores começam a resolver a coluna, começando agora da base para o topo. O dono do primeiro marcador encontrado neste sentido terá a oportunidade, se quiser, de comprar a carta de floresta onde está o seu marcador, pagando o valor indicado na carta para a reserva de moedas e colocando a respetiva carta à sua frente com a face visível, de forma a que todos os jogadores conheçam as cartas uns dos outros.
    O jogador pode optar por não comprar a carta, nesse caso descarta-se e entrega-se o marcador ao dono. As cartas à direita da carta descartada são deslizadas para a esquerda de forma a ocupar o espaço deixado livre pela carta descartada.
    Em seguida volta-se a dar a vez ao marcador da coluna que estiver mais próximo da base, que pode inclusivamente ser um marcador que tenha vindo em cima da carta deslizada da esquerda!
    Nesta fase é possível executar ações opcionais relativas a esta fase (explicadas mais adiante).
    Marcadores que não sejam recolhidos numa dada ronda, ficam em jogo para serem recolhidos mais tarde.

Fim de uma ronda

Quando não houver mais marcadores na coluna ativa, a ronda termina. Repõem-se cartas de floresta para ocupar os espaços vazios e também se repõem cartas de poção que eventualmente tenham sido adquiridas durante a ronda que agora termina.

Em seguida, o marcador de expedição avança para a coluna seguinte (desliza uma casa para a direita). O jogador com o marcador de caldeirão começa a nova ronda!

Fim de uma expedição

No fim da 5ª ronda, a expedição termina. Se os jogadores ainda tiverem cartas de ingredientes por usar à sua frente têm de as vender por metade do seu valor (arredondado para baixo), descartando-as em seguida.

Os feitiços usados durante esta expedição são voltado para a sua face ativa para voltarem a ser usados na próxima expedição. Os marcadores que ainda estejam em jogo, mantêm-se e serão recolhidos na próxima expedição.

Move-se o contador circular de expedições para o número seguinte (2 ou 3), enquanto que o marcador de rondas volta a ser colocado por baixo da primeira coluna de cartas de floresta. A nova ronda começa com o jogador que tiver o caldeirão.

⇒ Fim do jogo

O jogo termina no final da 3ª expedição, mas também pode acabar assim que as cartas de poções se esgotem por completo.

A pontuação de cada jogador é composta por:

  • os pontos de reputação das suas cartas (usadas e por usar):
  • 1 ponto por cada 3 moedas
  • subtraem-se 5 pontos por cada ficha de Fagus Bok

Vence quem tiver mais pontos de reputação. Em caso de empate ganha quem tiver menos poções e se seguir empatado ganha quem tiver mais dinheiro.

As ações opcionais

  • Preparar uma poção (fase 2)
    Descartam-se cartas de ingrediente que contenham os requisitos da carta de poção que se quer comprar (ingredientes não usados são perdidos). Cada ingrediente só pode ser usado uma vez, mas diferentes ingredientes de uma carta de floresta podem servir para comprar poções diferentes. Ao comprar uma carta de poção o jogador coloca-a à sua frente e ganha as moedas indicadas.
  • Trocar poções por feitiços (fase 1 e 2)
    Permite virar duas cartas de poção para obter uma carta de feitiço. O mesmo jogador pode comprar quantas cartas de feitiço desejar, mesmo sendo feitiços iguais, no entanto, pagará sempre 2 moedas pelo primeiro feitiço e depois +1 moeda por cada nova carta que compre, ou seja, segundo feitiço custará 3, o terceiro custará 4 moedas e assim por diante.
  • Evocar um feitiço (fase 1 ou 2 em função do feitiço)
    Evocar um ou mais que um feitiço obriga o jogador a virar os respectivos feitiços para a sua face inativa, só podendo a ser usados na próxima expedição.
    Há feitiços que só se podem usar na fase 1 e outros na fase 2!
  • Vender uma poção (fase 1 e 2)
    Os jogadores viram a carta de poção e recebe 3 moedas pela venda. No fim do jogo a carta vai valer menos 2 pontos.
  • Pedir dinheiro a Fagus Bok (fase 1 e 2)
    Se umjogador tiver 2 ou menos moedas pode tirar uma ficha de Fagus Bok e receber 5 moedas da recerva. No final do jogo perde 5 pontos!

Os feitiços

  • spell1 (fase 1) – permite trocar de posição 2 cartas de floresta na floresta que não tenham marcadores em cima;
  • spell2 (fase 1) – permite a um jogador colocar um segundo marcador no mesmo turno;
  • spell3 (fase 1) – obriga um jogador adversário a mudar o seu marcador de lugar, recebendo 2 moedas da reserva em compensação;
  • spell4 (fase 1 e 2) – permite biscar as 5 primeiras cartas do monte de  cartas de floresta, escolher 1 delas e comprá-la por metado do preço;
  • spell5 (fase 2) – pode ser usada como um ingrediente qualquer (joker);
  • spell6 (fase 2) – permite tirar uma carta de floresta sem pagar por ela.

Avaliação:

Blackwood é um simpático jogo de colocação de trabalhadores, gestão e coleção de recursos que nos leva para um fantástico universo de bruxas, feitiços e poções. O jogo tem uma ilustração muito temática e bonita e o material é de boa qualidade.

A caixa do jogo é retângular de tamanho médio e serve perfeitamente para acomodar o material que traz.

Em termos de jogabilidade constei que a enorme quantidade de cartas de floresta expostas, e os vários ícones que cada uma tem, dificultam bastante a legibilidade geral do jogo e trazem a famigerada Analysis Paralysis (AP) para a mesa em doses massivas, especialmente se o jogarmos a 3 ou 4. Para mim o melhor mesmo é jogá-lo a 2 e escolher outra coisa se estiverem 4 jogadores à mesa!

O princípio do jogo é simples, no entanto, o livro de regras não ajudou muito a entendê-las de forma mais fácil, no entanto, lendo este artigo tudo irá correr bem! 😉

Na verdade o jogo é fácil de perceber e as rondas encadeiam-se de forma muito , no entanto, as rondas são algo repetitivas, retiram Blackwood da lista de finalista ao prémio de melhor jogo imersivo!

Nas primeiras partidas andamos muito à procura das fases em que podemos fazer esta ou aquela ação opcional, mas com duas ou três partidas já raramente se recorre à preciosa carta de ajuda que acompanha o jogo. O mesmo se aplica à simbologia das cartas  de feitiços.

As limitações mais gritantes do jogo, quanto a mim, são obviamente a legibilidade carregada com inúmeros ícones de ingredientes nas cartas de floresta; a necessidade de consultar com muita frequência a ajuda das cartas de feitiços e das ações opcionais nas primeiras partidas; e também um nível de rejogabilidade que me parece limitado no tempo.

Com tudo isto não acho o jogo nada mau, bem pelo contrário, é uma agradável surpresa, um bom acrescento lúdico que proporcia prazer e desafio estratégico suficente para merecer que o joguemos, todavia parece-me que terá dificuldades em resistir ao envelhecimento. O público mais adolescente adora jogá-lo e por isso mesmo é uma excelente proposta para os cativar, sendo por isso uma boa alternativa quando os amigos nos visitam e levam os filhotes.

Boas partidas!

Ligações:

Site da Runes Éditions → AQUI

Ficha BGG → AQUI

Resumo do jogo → AQUI

Comprar:

Philibert -> AQUI

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: